Análise de negócios: as 34 técnicas do BABok V3
Análise de negócios: as 34 técnicas do BABok V2 -

34 técnicas de análise de negócios do capítulo 9 da versão 2.0 do Guia BABOK.

Análise de Negócios - Versão 2 do guia BABOK
Análise de Negócios – Versão 2 do guia BABOK
Análise de Negócios – Versão 2 do guia BABOK em edição impressa.

O guia BABOK® provavelmente é o livro de cabeceira de todo analista de negócios de alto nível. Nesta nova versão do livro, é apresentada uma lista de técnicas muito bem detalhada. Cada uma possui relação uma ou mais atividades ou fases da análise de negócios.

Cada uma das técnicas documentadas no guia BABOK reporta detalhes e informações importantes sobre a execução eficiente das atividades. Uma atividade pode não ter, uma ou mais técnicas relacionadas. Uma técnica deve envolver pelo menos uma atividade.

Análise de negócios: "As 34 técnicas de análise de negócios documentadas pelo GUIA BABOK"
Análise de negócios: “As 34 técnicas de análise de negócios documentadas pelo GUIA BABOK”

 


BABOK: QUAIS SÃO AS 34 TÉCNICAS DE ANÁLISE DE NEGÓCIOS

Cada uma destas técnicas de entendimento, conceituação e análise de processos e rotinas em um negócio cobrem a maioria das situações que um analista de negócios encontrará na vida cotidiana.


É importante observar quanto a documentação do guia BABOK®:

O Guia BABOK® informa quando usar as técnicas, mas não fornece exemplos práticos de como usar as técnicas.

A maior dificuldade do analista de negócios é aprender como usar corretamente as técnicas. Dificilmente o Analista de Negócios usará todas as técnicas que estão na lista.

O analista de negócios deve identificar quais técnicas são mais comuns e quais produzem o melhor resultado.

De acordo com o Guia BABOK®, existem várias técnicas consideradas mais comuns ou mais conhecidas para realizar o levantamento dos requisitos de negócio.

Pode-se dizer que parte das técnicas do BABOK® Guide é amplamente utilizada, entretanto outras, são pouco viáveis e utilizadas, em partes por serem consideradas “burocráticas” de mais.

Essas técnicas são usadas regularmente pela maioria dos analistas de negócios e são usadas ocasionalmente pela maioria dos profissionais.

Muitas organizações provavelmente esperam que os analistas de negócios tenham experiência prática também com essas técnicas.

O QUE VOCÊ ACHOU? DEIXE SUA OPINIÃO
Previous articleUma história sobre requisitos de software: O carro esportivo que virou bicicleta!
Next articleAs 5 fases do desenvolvimento de software
Chico Alff é o nome da persona de batalha de Francilvio Roberto Alff. Paranaense apaixonado por São Paulo, possui formação em Engenharia de Software, Análise e Desenvolvimento de Sistemas para Internet, iniciou também uma jornada acadêmica em História e Língua italiana, aventura essa que não foi concluída - ainda! Atualmente é acadêmico do curso de Engenharia Civil - Como é possível combinar a paixão por Computadores com a Divina Comédia e principalmente tijolos... por TIJOLOS!!! Frequentou os bancos acadêmicos tanto no Brasil quando na Itália, precisamente na Università degli Studi di Verona. Trabalha com  desenvolvimento de software desde 2010, tendo lançado âncora no mar da Análise de Requisitos, Análise de Negócios e Gerenciamento de Projetos, com experiência em projetos para a administração pública, sistemas de ERP, contábil e fiscal. Da mesma forma como um malabarista, tenta milagrosamente manter o portal www.AnálisedeRequisotos.com.br como prova de sua paixão pelo mundo da engenharia de software.