Como representar uma EAP ou WBS de forma gráfica e descritiva
Como representar uma EAP ou WBS de forma gráfica e descritiva

Aprenda como fazer uma EAP de forma gráfica e também como estruturar uma EAP utilizando a versão descritiva desta técnica.

Como é representada a Estrutura Analítica do Projeto?

No artigo anterior da série especial sobre ferramentas e recursos de gerenciamento de projetos, detalhamos  sobre o que é uma EAP / WBS, e para que serve este artefato. Se você ainda tem dúvidas sobre o que é uma estrutura analítica do projeto.

Recomendamos que você leia antes o artigo introdutório sobre EAP: O que é Estrutura Analítica do Projeto – EAP ou simplesmente WBS.

Antes de iniciar a criação de uma WBS/EAP, é necessário que o gerente de projetos tenha clareza quanto ao escopo do projeto e sobre o objetivo principal que deve ser alcançado.

Como fazer uma EAP

É possível representar um modelo de EAP (estrutura analítica do projeto) de duas formas, vamos ver quais são elas e em qual situação usar cada uma:

  • Mapa EAP gráfica: representação gráfica em forma de árvore de hierarquia;
  • EAP Descritiva: de forma textual e organizada por numeração e sub-numeração;

Como fazer uma EAP gráfica

Abaixo temos um exemplo de uma estrutura analítica do projeto. Podemos visualizar a lógica de organização hierárquica neste exemplo, tal  organização  se  assemelha  muito  aos  clássicos organogramas empresariais.

Como fazer uma EAP? Exemplo de eap (estrutura analítica do projeto) do tipo grático.
Como fazer uma EAP? Exemplo de EAP em representação gráfica. Este tipo de Estrutura Analítica do Projeto as atividades são representadas por uma árvore de hierarquia.
Neste exemplo de eap (estrutura analítica do projeto) representada através de mapa gráfico. Observe como é feita a estruturação de derivação dos itens de uma EAP

Como já explicado, uma EAP representada de forma gráfica é organizada partindo do item mais alto da visão e sendo detalhada em itens filhos, sem limite de descendência.

Como fazer uma EAP textual

Da mesma forma como a representação gráfica de uma EAP – estrutura analítica do projeto, a representação descritiva ou também chamada textual, de uma EAP deve obedecer a ordem de derivação hierárquica. Dessa forma, a estrutura da EAP deve possuir sempre suas ramificações organizadas do item mais genérico até o mais específico.

Como fazer uma EAP? Exemplo de EAP descritiva
Como fazer uma EAP? Uma eap também pode ser elaborada utilizando a forma descritiva. Assim como na representação gráfica, a Estrutura Analítica do Projeto é organizada respeitando e organizando as atividades de forma hierárquica.

Normalmente nesse tipo de representação de uma EAP, utiliza-se números árabes para estruturar cada item, pode-se também utilizar algarismos romanos e também letras do alfabeto latino, enfim, basta que fique claro a ordem hierárquica das atividades/processos.

Vídeo explicativo: Com fazer uma EAP 

Mario Trentim do site Gestao e Produtividade publicou ainda em 2017 um vídeo excelente sobre o que é uma EAP.  Conheça os dois tipo de documentos EAP e como escolher o modelo certo para o seu projeto.

O vídeo é simples e curto, porém extremamente instrutivo. Este vídeo é obrigatório para qualquer gerente de projetos ou outro envolvido diretamente em tarefas de gestão e planejamento de projetos.

Conheça e aprenda mais sobre o processo de gerenciamento de projetos e análise de requisitos de software. Recomendamos a leitura dos seguintes artigos:

Paranaense com alma paulistana e coração italiano. Bacharel em Engenharia de da Computação (Laurea magistrale in Ingegneria e Scienze Informatiche) pela Università degli Studi di Verona, Técnologo em Sistemas para Internet. Iniciou também uma licenciatura em História Italiana e Letras Clássicas pela Università di Bologna, aventura que infelizmente não foi concluída. Atualmente é acadêmico do curso de Engenharia Civil na Faculdade Mater Dei. Trabalha com desenvolvimento de software desde 2010, especializou-sem em Engenharia de Requisitos, Análise de Negócios e Gerenciamento de Projetos. Ao longo de sua carreira autou em projetos para a administração pública, sistemas de ERP, processamento distruibuído e inteligência artificial.